SIMPERE marca presença na Conexão Cultural do Recife

Na última quarta-feira (18), durante a Conexão Cultural promovida pela Prefeitura do Recife, professoras e professores realizaram uma manifestação contra a política educacional de João da Costa (PT). Faixas que exigiam do Prefeito e de Ivone Caetano, secretária de Educação, acréscimo de carga horária, o cumprimento da lei da aula atividade e que todos os trabalhos aprovados pela SBPC fossem financiados pela PCR tomaram o Teatro Luiz Mendonça no parque Dona Lindu.

Este ato foi programado pelo SIMPERE para denunciar as arbitrariedades do governo do PT na capital pernambucana que se nega a cumprir a lei, como no caso do não cumprimento da Aula Atividade ou no caso dos professores que irão tirar licença prêmio sejam obrigados a encontrar seus substitutos. Para Luiza Lira, a presença do sindicato em atividades como essa serve não só para fazer a denúncia do governo como mostra que o SIMPERE esta na luta pelos direitos das professoras e professores.

Os diretores do sindicato também visitaram o Teatro Santa Isabel, o Cinema São Luiz, Teatro Apolo, Teatro Barreto Junior distribuindo o Jornal da entidade e conversando com a categoria. A coordenadora de comunicação do SIMPERE, Claudia Ribeiro, diz que as conversas com as professoras e professores sempre são cheias de reclamações e denuncias da PCR, “os professores sempre nos procuram para reclamar de alguma coisa que a prefeitura vem fazendo em seus locais de trabalho, isso é muito bom porque mostra a confiança que elas têm com o nosso sindicato”.

Uma das exigências que mais foi trabalhada pelos diretores foi o financiamento pela prefeitura das viagens dos aprovados pela SBPC. Eunice Nascimento, da coordenação administrativa, comentou o absurdo cometido por João da Costa: “Que tipo de professores João da Costa quer para o Recife? No momento que ele deliberadamente não apoia todos os trabalhos para SBPC, ele negligencia a educação da cidade”. “É preciso que a categoria fique alerta e esteja disposta a enfrentar todos os ataques da prefeitura, porque só assim podemos ganhar”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 + dezoito =