SIMPERE participa de mesa geral de negociação no último dia de paralisação

Para o sindicato, greve surtiu efeito positivo. No último dia, professores se reuniram no pátio da PCR para protestar

A semana foi de mobilização e luta para professores e professoras da cidade do Recife. Na terça-feira (04), a categoria participou de uma passeata com os servidores municipais, já nos dias 06 e 07, fizeram uma paralisação de 48 horas. Na quinta-feira (06), o SIMPERE realizou piquetes nas escolas levando informação e conscientizando sobre as reivindicações dos profissionais de ensino. Ontem (07) foi realizado um ato público, durante a manhã, no pátio da Prefeitura do Recife. Na ocasião, o grupo de teatro TV Sindical também marcou presença apresentando de forma descontraída o descaso da PCR com a educação.

Enquanto o protesto acontecia, representantes do sindicato fizeram parte de mais uma mesa geral de negociação para discutir sobre os rumos das pautas. De acordo com Eunice Nascimento, secretária geral do sindicato, não houve nenhum avanço por parte da prefeitura no que concerce o avanço linear para todos os servidores. A PCR insiste nos 6,49% para novembro sem retroativo.

Com relação ao ticket-alimentação nenhum centavo a mais e, no que diz respeito ao vale-transporte, o SIMPERE questionou a forma como as coisas vêm sendo feitas, pois não há impedimento legal algum para a prefeitura colocar o vale em pecúnia (espécie) no salário dos trabalhadores de todo o munícipio, a exemplo de Paulista. “Conseguimos fazer com que eles repensem a lei e esperamos uma resposta plausível a respeito disso”, acrescentou Eunice.

Educação – Durante a mesa também foram discutidos alguns pontos da pauta específica da educação. Segundo o SIMPERE, a Prefeitura do Recife se comprometeu a pagar o que deve há 5 meses de complemento de vale-alimentação àqueles que tem direito. O pagamento deve sair ainda na folha de junho, em pecúnia. Ainda é preciso avançar em questões como a aula-atividade para professor I; aplicação de 25% do orçamento do munícipio para a Educação; aumento do ticket-refeição; entre outros. “Iremos participar de uma nova mesa setorial, estamos esperando uma resposta do secretário de educação,  Valmar Corrêa, pois na quinta-feira (13), à tarde, teremos uma assembleia pra decidir em conjunto e avaliar o melhor posicionamento e encaminhamento para a categoria dos professores municipais do Recife”, frisou a secretária geral.

Saiba mais: http://simpere.org/2013/06/professores-se-unem-aos-servidores-municipais-para-protestar-contra-as-propostas-apresentadas-pela-pcr/

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

doze − seis =