Assembleia geral aprova plano de lutas da categoria

Professoras e professores elegeram Geraldo Júlio como inimigo nº 01 da Educação Pública

Os professores da rede de ensino do Recife protagonizam uma dura luta pela educação pública e de qualidade. A Prefeitura de Geraldo Júlio (PSB) gasta rios de dinheiro em belas propagandas sobre os avanços na educação recifense, no entanto, a realidade que Geraldo Júlio não mostra são salas de aula lotadas, tetos caindo, falta de professores e péssima remuneração aos profissionais da educação.

A rede municipal do ensino acaba de viver uma forte e histórica greve que exigia a implantação da Aula Atividade de acordo com a Lei Federal, um Plano de Cargos, Carreira e Remuneração que não fortaleça a meritocracia e trouxe à tona a luta por uma educação verdadeiramente pública e de qualidade. Em menos de 24h a justiça julgou como ilegal a greve legítima dos professores e desde então o prefeito tem dado um show de intransigência com a categoria.

Foram descontos na folha, retaliações e proposta de multa ao sindicato de R$100.000 por dia parado: O PSB de Geraldo Júlio não descansou enquanto não achou que tinha desmontado a luta paredista dos professores. Em assembleia no dia 24, a categoria decidiu por suspender a greve para avançar nas negociações, com um forte sentimento de continuação das lutas. Uma pressão forte do sindicato arrancou uma mesa com o governo para o dia 28, no entanto, a resposta da Prefeitura foi mais intransigência: Nenhuma proposta decente para o PCCR, manutenção dos descontos para os dias parados, além da possibilidade de os professores não poderem repor suas aulas. Uma nova negociação foi agendada para o dia 30 e o SIMPERE apresentou suas pautas e questionamentos à Prefeitura, ainda sem resposta concreta para as pautas.

Com tanta intransigência, os professores não arredaram o pé da luta. Realizaram na manhã desta quinta-feira (31), no auditório da FAFIRE, uma assembleia e tiraram um plano de lutas em defesa da Educação Pública. Elegeram Geraldo Júlio como Inimigo Nº 1 da Educação pública, apresentando inúmeras medidas de denúncias de descaso com a categoria. Uma nova mesa de negociação está agendada para a próxima segunda-feira (04).  A disposição para lutar na categoria é de encher os olhos: Cabeça erguida para lutar e arrancar direitos!

Encaminhamentos:

1. Construir uma ampla campanha: “Geraldo Júlio é o inimigo Nº 01 da educação do Recife!”;
2. Dentro das iniciativas desta campanha, denunciar a situação das escolas, criando um ciclo de denúncias com os seguintes motes: “Prefeitura ilegal, eu denuncio!”, “Esta é a realidade da educação que Geraldo Júlio não mostra!”;

3. Realizar coletiva de imprensa lançando campanha Geraldo Júlio inimigo nº 1 da educação do Recife na semana que vem;

4. Construir uma semana de mobilização nas escolas, com atividades de agitação;

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 − quatro =