PROFESSORES DÃO LIÇÃO DE CORAGEM E LUTA

 “ Mas será tão forte assim o nosso algoz

Pode alguém subtrair nossa esperança?

Só se não soubermos nem quem somos nós

Nem de onde brotam os sonhos de criança.”

                                   (Augusto Cacá)

 

Nenhum trabalhador que tenha lutado em uma greve sai dela do mesmo jeito que entrou.

As greves mostram o tamanho e força que temos, quando transformamos todos os problemas enfrentados individualmente em algo coletivo.

Foi assim durante a greve dos professores: Denunciamos não só o descumprimento dos acordos da prefeitura com a categoria, mas também o descaso  com a educação pública que se materializa nas coisas mínimas como falta de material básico nas escolas, e vai até os altos investimentos em projetos que não tem a menor condição de ser aplicado em escolas que funcionam na base do improviso Foram dez dias de lutas intensas!

Geraldo Júlio utilizou artilharia pesada. Com 12 horas de greve deflagrada, usou sua influência política sobre o jurídico para, mesmo com argumentos frágeis, julgar nossa greve ilegal.

Como  a greve seguiu forte, a prefeitura resolveu atacar o salário dos professores, com ameaças de desconto – que se concretizaram, numa categoria majoritariamente feminina que organiza seus compromissos com esse salário apertado.

 

SUSPENSÃO DA GREVE PARA NÃO ENFRAQUECER A LUTA

“Sim, há as horas de trégua: Quando se afiam as facas”

Diante deste quadro e da intransigência da prefeitura que se negava a negociar com a categoria em greve, o comando de greve propôs a suspensão da greve como forma de reabrir e avançar nas negociações, essa proposta foi acatada pela maioria da categoria na assembleia do dia 24 de julho, e com um número expressivo de companheiros que queriam manter a greve. As duas posições mostram a disposição de luta, seja em greve ou sem greve. A proposta foi de uma outra tática para enfrentar a prefeitura.

Mesmo com a suspensão da paralisação, a prefeitura de Geraldo Júlio não sai intacta após essa greve. Através da categoria, nas ruas, escancaramos ( e vamos escancarar mais ainda) os sérios problemas existentes na educação Municipal do Recife. Também denunciamos todas as manobras utilizadas por esse prefeito para atacar uma categoria que luta todo dia por qualidade na  educação.

É por isso que na última assembleia, os professores elegeram Geraldo Júlio o  inimigo número 1 da Educação no Recife.

Vamos denunciar qual é a sua política para a educação, que puni quem luta e favorece empresas pedagógicas com compra de projetos.

Vamos denunciar o desmonte do profissionalizante entregue para uma secretaria que abandonou essa modalidade de ensino – Pela volta do profissionalizante para a secretaria de educação

Vamos denunciar a falta de empenho(verbas) nas escolas, que este ano só receberam 1 empenho

Vamos denunciar a falta de transparência na seleção para mestrado, onde a prefeitura comprou 10 vagas da UFJF e só no dia 31/07 publicou no diário oficial ( a prova foi dia 20/06)

Participe da campanha:

PREFEITURA ILEGAL- EU DENUNCIO e mande para o SIMPERE todas as mazelas a que são submetidas os professores, as crianças e jovens  da rede municipal do Recife. Vamos divulgar amplamente!

 

 

MESA DE NEGOCIAÇÃO SEGUE SEM AVANÇOS

A primeira rodada de negociação ocorreu no dia 28 de julho, tivemos outras mesas nos dias 30 de julho e no dia 4 de agosto. Os pontos tratados foram:

1-Nenhuma punição aos professores que lutaram em greve e retirada da multa impetrada ao SIMPERE.

A discussão foi bastante acalorada pois a resposta da prefeitura foi manter os descontos. Segundo o Secretário de Administração Marconi Muzzio: “é política deste governo descontar dias de greve”. E quanto aos 200 dias letivos, a prefeitura afirma que vai garantir, mas não sabe ainda como, nem quando e nem quem vai repor. Mostrando que o que interessa mesmo é punir quem lutou.

 

2. Aula-atividade:

Saiu um gestor em rede colocando como vai ficar a aula atividade. Questionamos que o documento é omisso quanto a aula atividade de quem tem 270h/a ( acumulação e acréscimo), e também da aula atividade do profissionalizante, solicitamos essa inclusão. Nos posicionamos sobre a aula atividade do mês de julho que, por não ter professores CTDs, os professores não vivenciaram sua aula atividade, sendo assim neste mês (julho) todos deveriam receber o abono. Vão avaliar esse pedido

A prefeitura mantem a política de abono, o que fragiliza a aula atividade. Reafirmamos que isso distorce a lei e não garante a qualidade da educação. O jurídico do sindicato está com uma ação sobre isso.

 

3- Plano de Cargos Carreira e Remuneração (PCCR)

A prefeitura não apresentou nenhuma proposta ao plano. Só fez algumas projeções de impacto financeiro no aumento do percentual de titulação, que saindo dos atuais 11%para especialização,12% para mestrado e 15% para doutorado, passando  para 15,20 e 25% , respectivamente daria um incremento de 31 milhões /ano na folha de pagamento, mas mesmo assim afirma que não é pra este ano e nem sabe se para 2015 ou 2016. Lembrando que na revisão a proposta é de 30, 40 e 50%, respectivamente.

Sobre o assessoramento pedagógico para garantir aposentadoria especial para professores fora da docência que atuam nas escolas, ficaram de trazer uma posição da SAJ ( jurídico).

E finalmente sobre a avaliação de desempenho, é o que eles propões como diretriz do Plano. Estamos firmes em não aceitar nada que vai de encontro a atual forma de progressão dos professores.

Nova reunião no dia 26/08

 

4-Outros pontos tratados

Vale transporte para professores de cidades não atendidas pelo Vem trabalhador. A prefeitura vai ressarcir as passagens do mês de julho e garantir a passagem dos professores e funcionários públicos nesta situação. Estão estudando o formato. Cobramos urgência no atendimento desta reivindicação.

 

SIMPERE inaugura um novo canal de comunicação com a categoria via WhatsApp, Veja mais:

 

O SIMPERE disponibiliza a partir desta terça-feira (05) mais um canal de comunicação com a categoria. Denúncias, fotos, vídeos e áudios serão recebidos no WhatsApp do SIMPERE, assim como será um espaço para dúvidas e sugestões.

A situação das escolas do Recife estão cada vez mais precárias: Notícias de teto caindo, falta salas de aulas e material escolar. Queremos encampar uma grande campanha contra o sucateamento das escolas e pela educação pública, gratuita e qualidade! Precisamos de cada professor para fortalecer esta luta. Por isso, o WhatsApp do SIMPERE estará a serviço da luta da categoria. Envie suas fotos e vídeos, vamos mostrar a realidade da educação que Geraldo Júlio NÃO mostra!
Fortaleça o sindicato!

(81) 97532285
#WhatsdoSIMPERE
#ProfessorConectado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três + treze =