SIMPERE MARCA PRESENÇA EM TRÊS ATIVIDADES NACIONAIS

Foram três dias muito intensos e significativos para enfrentar os desafios colocados para o próximo período. Três dias que estarão marcados como um passo inicial para a consolidação de um novo Bloco de Esquerda para derrotar o Governo e também a Direita.
Dia 18 de setembro, sexta-feira, a Avenida Paulista ficou pequena diante da disposição de luta dos trabalhadores que não aceitam defender o “mal menor”. Mais de 15 mil lutadores deram o recado que não vão pagar pela crise! Contra Dilma-PT, Aécio-PSDB e Temer e Cunha-PMDB a saída é pela esquerda!
Os representantes do SIMPERE somaram força com os servidores públicos federais e trabalhadores dos Correios em greve, metalúrgicos de montadoras que travaram lutas recentes contra demissões, petroleiros em campanha salarial, trabalhadores dos transportes, operários da construção, movimentos por moradia, juventude, movimentos que lutam contra a opressão e muitos outros. Lideranças índigenas dos Guarani Kaiowa denunciaram um massacre na aldeia Iguatemi, em Mato Grosso do Sul onde 12 pessoas ficaram feridas e uma menina de 11 anos foi estuprada. A manifestação também contou com a Confederação da Classe Trabalhadora (CCT), com mensagem da Rede Sindical Internacional de Solidariedade e Lutas e o chamado do refugiado sírio para o apoio à luta do seu povo. “A ditadura de Bashar al-Assad já matou meio milhão de pessoas e mantém meio milhão presas; queremos a solidariedade.
Representações de todas as entidades mandaram seu recado nos microfones no caminhão de som e defenderam a convocação de uma Greve Geral no Brasil. “Olê, olê, olê, olá. Olê, olê, olê, olá. Pra derrotar o ajuste fiscal, trabalhador vai fazer Greve Geral”.
Após a marcha vitoriosa, ocorreu o Encontro de Lutadores e Lutadoras no sábado (19), no Sindicato dos Metroviários de SP que serviu para celebrar essa conquista e apontar a continuidade das lutas. Mais de 1.200 ativistas, representando 140 entidades sindicais, do campo e da cidade, movimentos populares e de luta contra as opressões, juventude e organizações políticas de esquerda. Entre eles, o SIMPERE.
A atividade definiu como tarefa para o próximo período um “Outubro de Luta”  nos estados com as mesmas bandeiras políticas da marcha nacional do dia 18, rumo à Greve Geral. Esse encaminhamento compõe o documento político assinado por diversas entidades e que foi lido a todos do plenário.
Não paramos por aí! No domingo (20) foi a vez do SIMPERE participar da Reunião da Executiva Ampliada do Movimento Mulheres em Luta. No horário da manhã houve um vídeo-debate sobre a legalização do aborto com a presença de Carol Rodrigues, roteirista e diretora do filme “A boneca e o silêncio “. À tarde houve uma discussão de conjuntura e também um debate sobre a Mulher Negra. Eunice Nascimento da Coordenação Geral do SIMPERE e Marina Presbítero, direta responsável pela pasta de Opressões do nosso Sindicato marcaram presença nesta atividade que também ajudará a impulsionar as lutas para o próximo período.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 − 3 =