Carta de esclarecimento ao presidente do Sindicato das Escolas Particulares

CARTA AO PRESIDENTE DO SINEPE

O presidente do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino (SINEPE) José Ricardo Diniz foi nesta quarta-feira (09) ao programa de Geraldo Freire na Rádio Jornal defender a proposta genocida de retorno às aulas presenciais sem vacina para o Coronavírus, e aproveitou para acusar as entidades de classe dos professores, das quais o SIMPERE faz parte, de se aliar ao governo por interesses políticos contra o retorno das aulas. Queremos prestar esclarecimentos sobre as falácias propagadas pelo Sr. José Ricardo Diniz nesta entrevista.

O discurso dele foi o mesmo que defendeu na Audiência Pública da Comissão de Educação da ALEPE do dia 12 de agosto, alinhado com o discurso dos representantes do governo, que juntos consideram a possibilidade de retorno das atividades presenciais apenas com protocolos de segurança, sem vacina.

Enquanto o prefeito e o governador reabrem academias, restaurantes e espaços de lazer, a população recifense continua morrendo de Covid-19. Recife é a 2ª capital com maior letalidade por Covid-19 do Brasil, ficando atrás apenas do Rio de Janeiro. Só em agosto, 638 mortes por Covid foram registradas em Pernambuco, de mais de 27 mil novos contágios, segundo dados oficiais. A taxa de contágio divulgada amplamente na mídia no começo de agosto, 1.26, é a mais alta desde o pico da pandemia, 1.49, em maio. Especialistas afirmam que a taxa considerada segura para abertura das atividades é de 0.7.

A SITUAÇÃO DAS ESCOLAS MUNICIPAIS

O Sr. José Diniz quer fazer com que a sociedade recifense ignore as diferenças extremas entre a realidade das escolas particulares em comparação à situação deplorável das escolas públicas locais. E a rede privada e pública precisam voltar às atividades ao mesmo tempo, para que o direito constitucional à educação seja respeitado de forma minimamente igualitária.

Na rede municipal, é comum termos salas de aula superlotadas, sem ventilação adequada, banheiros com torneiras quebradas, falta de água e de sabão.

Desde o início da pandemia, os professores da rede municipal tiveram que enfrentar os desvios de função, a falta de EPIs, o conteudismo das aulas remotas sem garantia de material de trabalho e internet para os professores nem para os alunos, e agora enfrentam a imposição autoritária por parte da Prefeitura de um calendário de reposição que explora o professor, com horários exaustivamente impossíveis de cumprir.

A RELAÇÃO COM O GOVERNO

O representante das escolas privadas acusou os sindicatos de se juntarem ao governo, mas o que precisamos lembrar a ele é que a nossa greve histórica contra a PCR por reajuste do piso salarial deste ano só parou por causa da pandemia.

O SIMPERE tem em seu programa e prática a defesa incondicional da independência em relação aos governos e autonomia aos partidos, assim como o respeito às decisões coletivas nos fóruns legítimos da categoria sobre os rumos que ela deve seguir. Temos uma história de anos de luta pelos direitos de nossa categoria, e contra a gestão do PSB, que só tem tratado os professores do Recife com autoritarismo, através de suas medidas antidemocráticas sucessivas.

Denunciamos no mês de junho a compra irregular de respiradores pela PCR, com indícios de superfaturamento, fraudes e uso de empresas fantasmas, conforme aponta estudo do ILAESE. Denunciamos a licitação irregular milionária de Geraldo Julio para compra de smartphones. Denunciamos o aliamento da PCR a grandes grupos educacionais privados, e o investimento do dinheiro público em pacotes que não geram retorno palpável à qualidade do ensino municipal.

Portanto, somos contra o retorno das aulas presenciais sem a vacina, como também somos veementemente contra o Plano de Retorno Gradual que a PCR tem adotado.

O SIMPERE acredita que manter as escolas fechadas é uma questão de vida, dos professores, das crianças, e de todos que possam ter contato com o vírus. Uma pesquisa da Universidade de Granado aponta que uma criança possa possibilitar mais de 800 contaminações cruzadas em apenas dois dias. Não será nenhum protocolo que irá garantir a vida das pessoas, e sim que as unidades de ensino permaneçam fechadas.

#EscolasFechadasSalvamVidas

FONTES:

Passando a limpo. Presidente do Sindicato das Escolas Particulares acredita que é uma hipocrisia que as escolas estejam fechadas, mas locais de lazer não. Radio Jornal, Recife, 09 de set. de 2020. Disponível em: <https://radiojornal.ne10.uol.com.br/audio/podcast/passando-a-limpo/2020/09/09/presidente-do-sindicato-das-escolas-particulares-acredita-que-e-uma-hipocrisia-que-as-escolas-estejam-fechadas-mas-locais-de-lazer-nao-19708>. Acesso em 09 de set. de 2020.

LINS, Arline. Com mais de 7 mil mortes por Covid-19, Pernambuco tem a 2ª maior taxa de letalidade da doença no Brasil. G1, Recife, 11 de ago. de 2020. Disponível em: <https://g1.globo.com/pe/pernambuco/noticia/2020/08/11/com-mais-de-7-mil-mortes-por-covid-19-pernambuco-tem-a-2a-maior-taxa-de-letalidade-da-doenca-no-brasil.ghtml>. Acesso em 09 de set. de 2020.

FALCÃO, Irce. Taxa de contágio da Covid-19 volta a subir em Pernambuco. FolhaPE, Recife, 05 de ago. de 2020. Disponível em: <https://www.folhape.com.br/noticias/taxa-de-contagio-da-covid-19-volta-a-subir-em-pernambuco/153746/>. Acesso em 09 de set. de 2020.

FALCÃO, Irce. Taxa de contágio da Covid-19 volta a subir em Pernambuco. FolhaPE, Recife, 29 de jul. de 2020. Disponível em: <https://www.folhape.com.br/noticias/taxa-de-transmissibilidade-da-covid-19-volta-a-subir-em-pernambuco/148833/>. Acesso em 09 de set. de 2020.

Secretaria de Planejamento e Gestão (SEPLAG). <https://dados.seplag.pe.gov.br/apps/corona.html>. Acesso em 09 de set. de 2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 + 13 =