SIMPERE PARTICIPA DE MESA DE NEGOCIAÇÃO E EXIGE VOLTA ÀS AULAS PRESENCIAIS APENAS COM PROFISSIONAIS DEVIDAMENTE IMUNIZADOS E COM AMPLA VACINAÇÃO DA POPULAÇÃO

 

O SIMPERE participou de uma mesa de negociação com a prefeitura na manhã desta sexta-feira (02) de julho de 2021 e debateu centralmente a volta às aulas presenciais. Inicialmente, os representantes do sindicato e representantes da categoria repudiaram a reforma da previdência municipal de João Campos, denunciando seu caráter de desmonte da previdência do serviço público e seus trabalhadores.

Sobre a possível volta às aulas presenciais, o posicionamento foi enfático: não iremos nos arriscar para garantir um calendário que põe as vidas da comunidade escolar e nossas em risco. Defendemos com argumentos científicos inclusive, que o retorno deverá se dar apenas com os profissionais da educação devidamente imunizados com a segunda dose da vacina, o que ainda não é uma realidade da rede. É apenas com a imunização completa da nossa categoria e profissionais de educação, que poderemos avaliar se há índices e ampla vacinação geral segura para que se retorne as aulas presenciais híbridas.

A secretaria de educação ficou de estudar a reinvidicação e irá se posicionar sobre um novo calendário nas próximas mesas.

Exigimos ainda uma reunião com João Campos e seus secretários, da saúde e educação. Convocamos toda a nossa categoria a pressionar coletivamente por esta reunião com o prefeito.

Seguimos mobilizados com campanha na rua em carros de som, outdoors e programas de rádio contra o retorno não seguro das aulas presenciais. Nossa vida NÃO vale um calendário letivo negacionista.

É com resistência e luta, que apesar dos esforços do governo Bolsonaro e de seus aliados nos estados e municípios, teremos em breve nossa categoria devidamente imunizada. Vamos à luta!

SIMPERE Gestão Resistência e Luta Filiado à CSP Conlutas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um + dois =