Vereadora Priscila Krause (DEM) fala sobre exoneração em creche

De acordo com a Prefeitura do Recife, ex-gestora Marlene Soares não podia ocupar o cargo porque não tinha formação em Pedagogia

Após mais um protesto realizado na tarde desta segunda-feira (23) pelos moradores do bairro de San Martin, que contestam contra a exoneração de Marlene Soares da creche Municipal Futuro do Amanhã, a vereadora Priscila Krause (DEM) aproveitou para questionar a PCR se todas as gestoras eram pedagogas. Segundo a Prefeitura, a ex-gestora não podia exercer a função, pois era formada em Contabilidade e a Secretaria de Educação exige a formação no curso superior de Pedagogia.

Já o vereador Inácio Neto (PSB) saiu em defesa da sucessora Ana Paula do Carmo Santana. De acordo com Inácio, Ana é formada em Pedagogia e Magistério, além de ter trabalhado nas escolas General San Martin, Oscar Moura e Vila Rica. Porém, os organizadores do protesto acusam a atitude como uma manobra política.  A atual gestora é filha da presidente da associação de moradores e cabo eleitoral do vereador Inácio Neto, além de ser acusada de “puxadora de votos” para o prefeito João da Costa nas prévias do PT.

Priscila Krause fortalece a ideia de que existe um favorecimento político nesse momento pré-eleitoral e exige que a PCR apresente uma justificativa plausível, além de comprovar a formação superior de Ana Paula Santana.  Muitas crianças estão sendo prejudicadas com a situação, a frequência na creche já caiu em mais de 50%. Os pais reclamam que estão precisando colocar seus filhos em escolas municipais.

*Informações da Folha de Pernambuco, em matéria publicada nesta terça-feira.

Apoio do SIMPERE – O sindicato está junto à comunidade, que reivindica a manutenção da antiga gestora. Durante os protestos, a direção se fez presente e mostrou seu total apoio às exigências da população que depende do ensino da Creche Futuro do amanhã. O SIMPERE convoca toda a categoria, além da sociedade recifense, a apoiar a luta dos trabalhadores da Creche Futuro do Amanhã. Os alunos, pais e professores exigem respeito!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 − 6 =