Prefeitura apresenta 3% de reajuste: servidores dizem não

Prefeitura apresenta 3% de reajuste: servidores dizem não.

Na tarde desta quinta-feira (27.02) ocorreu a primeira Mesa Geral de Negociação dos servidores públicos municipais do Recife com a prefeitura. Estiveram presentes mais de 15 sindicatos , entre eles o Sindicato das Professoras e Professores do Recife (Simpere). A reunião aconteceu no Centro de Formação Paulo Freire, na Madalena.

A arbitrariedade dos representantes da PCR, Marconi Muzzio, secretário de Administração e Pessoas; e Ricardo Dantas; secretário de Finanças, mostraram o quão forte e articulada nossa campanha salarial deve ser em 2020. De forma autoritária já disseram que o que tinham para oferecer era apenas 3% de reajuste em outubro sem retroativo tanto no salário quanto no vale refeição. 

Sobre o reajuste do piso anunciado pelo MEC, de 12,84%, será pago apenas aqueles/as professores/as que estão abaixo do piso, ou seja, cerca de 97 professores. Para o restante da categoria a proposta seria igual a apresentada para os servidores (3%). Ainda segundos os secretários, eles só iriam atender aos sindicatos que derem resposta até o dia 20 de março. Depois desse prazo nada poderá ser negociado.

Foi unânime entre os representantes das categorias presentes que esse percentual é muito abaixo das necessidades e das perdas salariais acumuladas nós últimos anos. No vale-refeição, por exemplo, esse perderam representa apenas R$ 0,58 centavos.

Ainda durante apresentação, os secretários usaram a recorrente desculpa da crise que o país vem passando (que aliás só afeta os trabalhador) e ainda sobrou para o CoronaVírus.

Já os representantes do Simpere apontaram elementos práticos que desconstruíram os argumentos da prefeitura e mostraram que eles tem sim condições de nos dar um aumento, além das perdas salariais e da inflação de 2019 que foi de 4,17%. A receita corrente líquida (RCL) cresceu 7,75%, já o IPTU aumentou 12,57%, ISS 6,7% e o ICMS teve um crescimento de 3,5%. A própria PCR não pode negar os dados apresentados sobre o crescimento econômico da capital.

A categoria dos docentes do Recife, que se encontrava em vigília, ao receber essa proposta rechaçou tal posição da PCR, assim como os demais servidores. De forma indignada disseram um sonoro NÃO como resposta a proposta aposentada por Geraldo Julio (PSB) e companhia.

Uma nova Mesa Geral de Negociação está marcada para o dia 3 de março. O sindicato também tenta arrancar uma Mesa Setorial de Negociação para revindidicar o reajuste estabelecido pelo próprio MEC em toda a categoria e com a data base de janeiro. Na próxima semana, dia 04, teremos uma assembleia-ato e cobraremos o cumprimento da lei federal do piso do magistério.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × dois =