EM MATÉRIA SOBRE PEC DO CALOTE, JORNAL NACIONAL ENTREVISTA PROFESSORA DO RECIFE

EM MATÉRIA SOBRE PEC DO CALOTE, JORNAL NACIONAL ENTREVISTA PROFESSORA DO RECIFE
A Câmara dos Deputados aprovou ontem (3.11) em primeiro turno a PEC dos Precatórios, que autoriza o governo federal a não pagar dívidas já reconhecidas pelos tribunais, além de rasgar o teto de gastos para 2022, quando ocorrem as eleições estaduais e municipais. Ou seja, se trata de um calote e o endividamento sem controle para buscar a reeleição de Bolsonaro, que enfrenta baixa na popularidade.
O governo teve 312 favoráveis, sendo 25 votos vindos de deputados do PSB e PDT. Considerando que Bolsonaro teve apenas 4 votos a mais do que precisava, o apoio destes partidos, que no discurso se colocam como oposição, foi essencial para aprovação do calote de fins eleitoreiros de Bolsonaro.
Conforme noticia a matéria do Jornal Nacional, pelo menos um terço dos precatórios é relacionado ao sustento de brasileiros, como pensões, aposentadorias e indenizações. Sem falar nas dívidas referentes ao Fundef, relacionadas a estados e municípios, que seriam usadas para o investimento em saúde e educação, por exemplo. É nesse sentido que aparece a fala da professora da rede pública do Recife Karem Almeida, que seria uma das beneficiárias do pagamento dos precatórios. Em mais uma política genocida, com apoio de PDT e PSB, o governo Bolsonaro está abdicando desses investimentos para tentar a reeleição em 2022. A PEC do Calote tem pretensões eleitorais e coloca uma bomba no orçamento de 2023, colocando o Brasil ainda mais em terra arrasada.
PEC será votada em segundo turno na Câmara para ser encaminhada ao Senado, onde precisará de, no mínimo, 49 votos do total de 81. Ou seja, a batalha não está perdida, mas precisamos nos unir e pressionar os governantes. O Simpere exige o posicionamento do CNTE no sentido da convocação de uma grande greve e luta nacional unificada para impedir esse assalto do governo Bolsonaro a população brasileira.
Simpere Gestão Resistência e Luta – CSP Conlutas

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

14 − dez =