Plenária de Delegadas e Delegados de Base aponta fortalecimento do movimento de greve pelo piso na carreira

Plenária de Delegadas e Delegados de Base aponta fortalecimento do movimento de greve pelo piso na carreira

A primeira plenária de delegadas e delegados de base em 2022 nos dois turnos desta segunda-feira (21/02), realizada no auditório do Sintepe e contou com forte representação das escolas do município.

Todas e todos puderam dar informes sobre a situação da sua escola e o sentimento das professoras e professores diante da campanha salarial e movimento de greve. O sentimento é generalizado em todas as falas: há disposição para lutar pelos 33,23% de reajuste salarial e ir à greve frente a negativa da prefeitura em cumprir a lei.

A prefeitura se recusa a pagar o piso salarial previsto pela Lei Nº 11.738/2008 argumentando haver nacionalmente uma
“insegurança jurídica” sobre a legalidade da lei. Ao mesmo tempo, destinou R$ 20,1 milhões em publicidade apenas no primeiro semestre de 2021, ao mesmo tempo em que nossa categoria amarga um congelamento salarial de 03 anos. A valorização profissional é um pilar fundamental para uma escola pública de qualidade e socialmente referenciada e a comunidade escolar também sofre com os impactos do avanço da desvalorização profissional e avanço nas privatizações na educação.

Para Anna Davi, coordenadora geral do sindicato há disposição do SIMPERE e da base em fortalecer a luta “Não vamos recuar em nossa luta, vamos exigir que o prefeito cumpra a lei do piso e pague o que nos deve, não vamos aceitar menos que a lei, que é de 33,23%”.

Jaqueline Dornelas enfatizou a disposição dos docentes em defender o piso na carreira “nós temos visto ato após ato o número crescente de professoras e professores participando das atividades. Tudo isso só reafirma a força e a garra que essa categoria tem” conclui uma das coordenadoras gerais do Simpere.

A plenária de delegados de base reafirmou a rejeição da proposta salarial apresentada pela PCR e que se uma nova proposta que for apresentada não contemplar a lei as professoras e professores irão parar. Uma nova assembleia geral está marcada para o dia 23/02, às 08h e a greve em defesa do cumprimento da lei do Piso do Magistério por parte da Prefeitura do Recife poderá ser deflagrada.
A plenária foi uma importante etapa para ouvir e nos fortalecer com as representações da nossa base, em diálogo e construção neste momento crucial do movimento de construção da greve. Não vamos recuar na luta: é piso na carreira já!

 

Veja o álbum completo por aqui: https://www.facebook.com/media/set/?set=a.5151141098249524&type=3

Gestão Simpere Forte, Plural e de luta – Filiado à CNTE

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

1 + 15 =